Encontrar candidatos com perfil empreendedor adequado ao que a franquia espera e ainda com disponibilidade financeira suficiente para se comprometer com o negócio é tarefa cada vez mais complexa.

A primeira razão para isto é o fato de que a publicidade massiva está cada vez menos capaz atingir os alvos corretos. A segunda é o fato de que, assim como você, diversas outras redes de franquias estão em busca destes possíveis empreendedores.

Se o mercado é dinâmico e isto está além do seu controle, o negócio é focar no que você realmente pode fazer. E se tem algo que você pode fazer é uma boa ação de comunicação integrada.

Não acredite quando disserem que a solução dos seus problemas está no marketing digital. O caminho do sucesso passa por aí, mas isolado ele não tem força para resolver sua carência de interessados.

Também não conte com as fórmulas antigas porque elas já não funcionam mais. “Dias da Descoberta” com público escasso e que não daria nem pra chamar de “candidatos” é coisa do passado.

Vamos por um caminho que tem trazido resultados muito mais eficientes. A estratégia geral é composta de ações direcionadas de marketing digital, relações públicas, marketing direto e de relacionamento.

O que vem na sequência, e direciona o fluxo, é algo semelhante aos conhecidos funis de venda, mas com escalas de captação, qualificação e nutrição dos leads muito específicas, sempre bem amarradas entre si e com indicadores de performance bem definidos.

As táticas então surgem como fase operacional do processo. Ferramentas como blogs de conteúdo especializado, campanhas de publicidade online via Google Adwords, Facebook e Instagram Ads, anúncios em canais de mídia digitais devem servir como iscas de curiosidade.

Na sequência vem um conjunto de contatos que devem atingir os leads como se tivessem sido pensados para cativar, envolver e esclarecer. Isto abre uma espécie de diálogo baseado no interesse do leitor em se aprofundar.

Manter os canais de relacionamento abertos e ativos vai permitir que esta relação comece a se estabelecer de forma mais próxima, com troca de informações que qualificação suficientes para que a equipe de expansão possa avaliar a adequação e interesse de um possível candidato.

A etapa seguinte é a relação um para um. É aqui que a expectativa do candidato está em seu nível mais alto, por isso cuidado com as promessas e seja bastante claro no envolvimento.

Descrito em poucas linhas o processo pode parecer distante da realidade da maior parte das franquias brasileiras. Mas não é. Ele se torna muito mais claro com o aprofundamento que o Franchise College oferece para o assunto. Inscreva-se na próxima turma do Programa de Especialização para Executivos de Franchise e coloque o plano para funcionar.